Família

Essa reflexão tem foco na família, apoiando-se em vários textos da literatura espírita.

O lar e a família

O Espírito Neio Lúcio, em “Jesus no lar”, na psicografia de Francisco Cândido Xavier, ensina:

“O lar, na maioria das vezes, é o cadinho santo ou o forno preparador. (…) O lar é um curso ligeiro para a fraternidade que desfrutaremos na vida eterna. Sofrimentos e conflitos naturais, em seu círculo, são lições.” (extraído do texto: A escola das almas)

“O berço doméstico é a primeira escola e o primeiro templo da alma. A casa do homem é a legítima exportadora de caracteres para a vida comum. (…) A paz do mundo começa sob as telhas a que nos acolhemos.” (extraído do texto: O culto cristão no lar)

O Espírito Emmanuel, em “Família”, na psicografia de Francisco Cândido Xavier, esclarece: “O lar é o porto de onde a alma se retira para o mar alto do mundo, e quem não transporta no coração o lastro da experiência dificilmente escapará ao naufrágio parcial ou total.” (extraído do texto: Em Família)

No ambiente familiar, começa a nossa missão no mundo, porquanto é o santuário onde a bondade divina nos situa, e dentro dele recebemos o primeiro mandato de serviço cristão.

“Entre as paredes do templo familiar, preparamo-nos para a vida com todos. Seremos, lá fora, no grande campo da experiência pública, o prosseguimento daquilo que já somos na intimidade de nós mesmos.” (Espírito Scheilla. Extraído do texto: Luz no lar, do livro Luz no lar.)

A família é o alicerce da sociedade, assentando a base da harmonia dos povos.

O combate ao egoísmo começa no lar, porque ali passamos a nos interessar uns pelos outros, já com certo desprendimento.

No seio familiar, a criança é um diamante do Céu para ser burilado. Ela devolverá o que aprender, de acordo com a semente plantada em seu coração. Aprendendo a amar os familiares, o ser humano exercita o sentimento de amor que leva a expandi-lo para amigos e próximos.

Assim, a família, como a primeira escola de vida para todos nós, oferece oportunidades de ensinamentos, aprendizados e experiências que impulsionarão a nossa evolução intelectual, moral e espiritual.

Os laços de família

Arraigada em vidas passadas, a família é formada por agentes diversos que se reencontram afetos e desafetos para os ajustes e reajustes indispensáveis.

Na família, os laços espirituais podem ser formados por Espíritos unidos pela afeição, simpatia e semelhança de inclinações, felizes por estarem juntos.

Dessa afinidade espiritual, uns podem seguir os outros na encarnação, reunindo-se em uma mesma família para trabalharem pelo mútuo adiantamento.

Nesse contexto, movidos pelo amor, os que estão mais adiantados auxiliam os retardatários a progredirem, no sentido de voltar e ajudar os que se atrasaram.

Em outro contexto, os laços espirituais de família podem ser formados por desafetos, divididos por desavenças anteriores, servindo-lhes de provação.

Isso porque, depois de uma existência, o Espírito leva consigo as paixões e os ressentimentos de existências passadas. Contudo, o Espírito aperfeiçoa-se no Espaço até que deseje receber a luz.

Após o tempo de meditação, o Espírito ressentido aproveita a oportunidade para renascer na família do desafeto para viver nova chance de progresso.

Para o Espiritismo, as nossas vidas não se cruzam ao acaso, pois forças superiores impelem-nos uns para com os outros para cumprir as ações da providência divina.

É assim que devemos compreender a grande família unida por laços espirituais, que vai além dos laços biológicos.

A educação na família

Os pais, como educadores do lar, precisam incentivar, no ambiente doméstico, seus filhos com atitudes, atividades, afazeres, tarefas e ocupações edificantes, fazendo-os aprender a serem úteis, obedientes e solidários, como preparação para as suas vidas futuras, sendo cidadãos de bem.

Educar os filhos não é tarefa fácil, porquanto exige cuidado, atenção, respeito, carinho, afeto, correção, orientação, exemplo e amor, mas sobretudo porque eles necessitam de aprendizado edificante para formar seus caráteres e suas personalidades para a idade adulta.

As escolas instruem suas inteligências, mas dificilmente se encarregarão pela edificação da alma, enobrecendo os seus sentimentos morais. Ninguém poderá substituir os pais na educação do coração.

Por conseguinte, é de suma importância a influência dos pais na educação dos filhos durante a infância para a construção de seus futuros, tornando-os em fontes de nobres sentimentos em suas relações sociais, sendo pessoas de bem.

Nas condições de pais e filhos, não passamos de devedores em resgate de antigos compromissos. Pelo véu de esquecimento do passado, abrem-se as portas da renovação para que juntos possamos construir um novo porvir.

Da ação renovadora, o filho estampará os próprios ideais e impulsos, plasmando um novo modo de ser.

Por maiores que sejam os nossos compromissos e as nossas obrigações, na esfera dos negócios ou na vida social, destine as atenções necessárias à família.

Lembrando-se sempre de que as aquisições morais são conquistas do Espírito em evolução e os filhos seguem os bons exemplos dos pais, principalmente se houver iniciativa destes em passar as regras de comportamento sadio que devem pautar suas vidas, estabelecendo padrões de moralidade.

Assim, como pais, não podemos abandonar os filhos ao acaso das circunstâncias da vida. Como colher o que não foi plantado?

A semente a ser plantada em nossos filhos é a de uma educação edificante, mediante o trabalho no lar, para que eles sejam cidadãos corretos, cumpridores de seus deveres e respeitadores das leis de Deus e da sociedade.

Por tudo isso, receba-os com doçura e reconhecimento, mas não esqueça o dever de supri-los com a elevação espiritual necessária para o bom combate que lhes cabe enfrentar no porvir de luta probatória.

Bibliografia:

BARCELOS, Walter. Educadores do Coração. 6ª Edição. Belo Horizonte/MG: UEM, 2000.

EMMANUEL (Espírito); na psicografia de Francisco Cândido Xavier. Família. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2016.

LÚCIO, Neio (Espírito), na psicografia de Francisco Cândido Xavier. Jesus no lar. 37ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2018.

ROCHA, Cecília (organizadora). Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita: programa fundamental. Tomo I. 2ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2018.

ROCHA, Cecília (organizadora). Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita: programa fundamental. Tomo II. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2017.

XAVIER, Francisco Cândido (psicografado por); por diversos Espíritos. Luz no lar. 12ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2018.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close