Não vim para ser servido

“… quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”. (Mateus, 20: 26-28)

Esta passagem está no contexto do Evangelho de Mateus 20: 20-28, em que a mãe de Tiago e João pede a Jesus que seus filhos tenham assento no seu Reino, um à direita e o outro à esquerda. Jesus respondeu que não cabia a Ele conceder isso, pois o mérito seria àqueles a quem o Pai os tenha preparado.

Jesus ensina àquele que queria se tornar o maior seja servo, e quem deseja ser o primeiro seja escravo, da mesma maneira em que o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida pela redenção de muitos.

Cristo ensina que os critérios de grandeza no Reino de Deus são diferentes da Terra. Servir é mais importante do que ser servido. O lugar de honra no Reino, ao lado de Jesus, quem dá é o Pai. E ainda, o Mestre define a sua missão e a sua vida, em que não veio para ser servido, mas para servir! Deu a sua vida servindo para salvar a Humanidade.

Todas as coisas do Universo, em seus devidos lugares, servem ao seu tempo, aguardando o esforço digno e a palavra de ordem, ensinando a todos nós a arte de servir. A criação inteira reafirma esta verdade com clareza: tudo na vida tem o seu momento, a sua preparação e o seu amadurecimento para servir.

Pela lei do trabalho, cada um serve em diferentes tarefas, abrangendo desde as humildes até as mais significantes. Entretanto, o trabalho sublime é o serviço que constrói, produz bons frutos, cura e abre caminho. O que foi concedido por Deus deve ser utilizado na prática do bem e da caridade, objetivando a elevação moral e o enriquecimento de todos os valores celestiais. É imprescindível que cada um se movimente na parte que lhe toca.

Jesus, na Terra, com o seu trabalho exemplificou a felicidade de sempre servir santamente. Assim, devemos focar as nossas tarefas no servir. “Podes começar hoje mesmo. Uma enxada ou uma caçarola constituem excelentes pontos de início. Se te encontras enfermo, de mãos inabilitadas para a colaboração direta, podes principiar mesmo assim, servindo na edificação moral de teus irmãos” (Espírito Emmanuel).

Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

SILVA, Saulo Cesar Ribeiro da (Coordenação). O Evangelho por Emmanuel: comentários ao evangelho segundo Mateus.  1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close