Tudo tem o seu tempo determinado

Quantas angústias, ansiedades, aflições, distúrbios, insônias e depressões são decorrentes de preocupações e tribulações do cotidiano, principalmente no desejo premente de querer solucionar as dificuldades ou alguns problemas.

Essas preocupações e tribulações inquietam e atormentam a mente, contaminando os pensamentos, a tal ponto de provocar doenças e enfermidades no corpo físico e na alma, que causam dores e grandes sofrimentos.

Não há efeito sem causa anterior que lhe deu origem.

Se algo está errado, temos que mudar, fazer diferente pelo auto descobrimento e pela reforma íntima, cuja transformação tem que ocorrer dentro de nós, em um trabalho de melhoramento interior, uma ação de dentro para fora, mediante um processo contínuo de aprimoramento moral do Espírito para a sua necessária evolução.

Contudo, a reforma íntima não se conquista da noite para o dia. Demanda tempo, boa vontade, disciplina, esforço incessante, muita resignação, luta contra nossas próprias tendências inferiores e, principalmente, estar vigilante para os nossos defeitos e ter foco na tarefa de melhorar.

Cada ser humano encontra-se em determinado local. Para identificar este local, há que se realizar um exame de consciência, um diagnóstico íntimo, para identificar as reais circunstâncias da sua vida.

Mas, na vida, tudo passa: tem o seu tempo e a sua hora.

Há tempo de semear, germinar, desenvolver, amadurecer e dar frutos. Colhemos o que semeamos. E sem semear não há como colher. Com as próprias experiências aprendemos e evoluímos.

O tempo a todos ensina sem pressa. Cada coisa deve vir a seu tempo.

Em Eclesiastes, Capítulo 3, versículos de 1 ao 8, temos: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz”.

Em o “Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita”, Livro II, Módulo III, Roteiro 4, somos informados que: “Na natureza não há saltos evolutivos: semeia-se, germina-se, cresce e frutifica-se. O mesmo ocorre com o bem e o mal. Quem planta, colhe a seu tempo, segundo a qualidade da sua semeadura. Toda semente semeada irá crescer e frutificar, cedo ou tarde. Por este motivo devemos ter cuidado com nossos pensamentos, palavras, gestos e ações, pois receberemos da vida aquilo que oferecemos a ela”.

Embora, de sã consciência, ninguém goste de aflições, mas com o tempo aprendemos e evoluímos com a dor, o sofrimento e a renovação: “Bem-aventurados os aflitos porque serão consolados” (Mateus, 5: 4).

O consolo bem-aventurado para os aflitos será a certeza da vida que nunca acaba. Pela imortalidade do Espírito, temos as oportunidades de renovação e evoluímos intelectual, moral e espiritualmente em pluralidade de existências na busca da perfeição e da felicidade proporcionada pelo acúmulo de tesouros celestiais, que nem a traça e a ferrugem corroem.

O Espírito Joanna de Ângelis, no livro “Vida feliz”, na psicografia de Divaldo Pereira Franco, aconselha:

“Tua experiência é um valor que logras através do tempo, vivendo as lições da vida, no teu processo de evolução. Estrada percorrida, caminho conhecido. (…) Há acontecimentos que sucedem no momento próprio, no entanto, é o homem sábio quem estabelece a hora para as realizações superiores”. (Capítulo LXII)

“Nunca percas a esperança. Haja o que houver, permanece confiando. Se tudo estiver contra, e o insucesso te ameaçar com o desespero, ainda aí espera a divina ajuda. Somente nos acontece o que será de melhor para nós. A lei de Deus é de amor. E o amor tudo pode, tudo faz. Quando pensares que o socorro não te chegará em tempo, se continuares esperando, descobrirás, alegre, que ele te alcançou minutos antes do desastre. Quem se desespera já perdeu parte da luta que irá travar, avançando prejudicado. (Capítulo CXIII)

“A verdadeira coragem é demonstrada pela maneira como se enfrenta a batalha da vida, no seu dia a dia. Convém não confundir a coragem com a temeridade. Aquela é calma e constante, lúcida e criativa, enquanto a outra se apresenta desesperada, agressiva, irritada. A coragem nasce na fé que sabe o que deseja e se empenha para consegui-lo. Enfrenta os obstáculos sem enfraquecer-se e resiste ao tempo sem perder o valor. Raciocina antes de agir e permanece iluminada pelo ideal, enquanto se mantém no campo das lutas. Demonstra a tua coragem, agindo sempre com acerto e equilíbrio”. (Capítulo CLXXIV)

“Necessitas de serenidade a cada passo. Serenidade para discernir, atuar e viver. A vida é galopante e muda os seus cenários a cada minuto, exigindo permanente serenidade a fim de não esmagar as pessoas. Quem se aflija, e tente seguir a velocidade ciclópica destes dias, arrebenta-se, porque sai de uma para outra situação com muita rapidez, sem mesmo tempo para adaptação na fase anterior. As notícias chegam e os acontecimentos passam, produzindo imenso desgaste emocional, mental e físico: Resguarda-te na serenidade, preservando os equipamentos da tua existência, que estão programados para uso adequado e não para o abuso”. (Capítulo CI)

Assim sendo, “… buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”. (Mateus, 6: 33-34)

Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

ÂNGELIS, Joanna de (Espírito); na psicografia de Divaldo Pereira Franco. Vida feliz. 18ª Edição. Salvador/BA: Editora Leal, 2020.

MOURA, Marta Antunes de Oliveira de (organizadora). Estudo aprofundado da doutrina espírita: Ensinos e parábolas de Jesus – Parte I. Orientações espíritas e sugestões didático-pedagógicas direcionadas ao estudo do aspecto religioso do Espiritismo. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close