Perseverar e resistir: os últimos serão os primeiros

Esta reflexão decorre de uma experiência vivida enquanto me encontrava em uma fila, sendo o primeiro, aguardando para ser atendido; porém, por forças das circunstâncias e dos fatos, após longo período de espera, mudou-se a ordem da fila e as prioridades nas assistências fraternas de um Centro Espírita.

As pessoas daquela fila que foram classificadas como prioritárias, ou seja, que, naquele momento, se enquadravam como casos urgentes, mais graves, dentre outras situações de maior necessidade, acabaram por inverter a ordem das “coisas” e, fora assim, que  sendo o primeiro, passei para último lugar naquela fila.

Diante da situação que se configurou com as mudanças na ordem de atendimento, depois de muito esperar, talvez pela falta de perseverança e resistência, alguns de nós optaram por abandonar a fila. Neste instante, uma pessoa, que também estava na fila, disse: “não desista, tenha paciência, pois os últimos serão os primeiros!”

A fala daquela pessoa me fez recordar a Parábola dos trabalhadores da última hora, trazendo luz, naquele momento, o ensinamento do Mestre Jesus que dizia: “assim os derradeiros serão os primeiros, e os primeiros derradeiros; porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos” (Mateus 20: 16).

Esta Parábola trata da atual transição planetária, quando se cumprirão as coisas anunciadas para a transformação da Humanidade, em que Deus procederá ao censo dos servidores fiéis, que não recuaram diante de suas tarefas, perseveraram na prática do bem e resistiram às tentações até o final.

Somente os perseverantes atingirão as metas regeneradoras, como adverte Jesus: “aquele, que perseverar até o fim, será salvo” (Mateus, 24: 13). E mais, “se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8: 31-32).

Permanecendo na Palavra e conhecendo a verdade divina, na busca da transformação moral libertadora, a perseverança surge como essencial preceito de conduta nas lutas renovadoras, das quais somos convocados a fazer as escolhas mais acertadas em prol dos mais elevados sentimentos de fraternidade universal, pela prática da caridade para com nós mesmos e aos nossos semelhantes.

Com perseverança, fé em Deus e confiança no amor do Cristo, conseguiremos superar as montanhas de dificuldades que surgem no caminho. A perseverança eleva o moral, tempera o caráter tornando-o mais forte, ainda que submetidos a grandes dificuldades. Desenvolvendo a paciência, perseverando na fé e entregando-se ao trabalho de renovação espiritual, com bom ânimo, alcançaremos a força espiritual necessária para vencer os obstáculos e superar as nossas imperfeições.

Para tanto, é preciso, também, resistir e manter-se vigilante no combate aos vícios e às paixões, pois larga é a porta da perdição e estreita a porta da salvação.

Para transpor a porta libertadora, devemos empreender grandes esforços sobre nós mesmos para vencermos as nossas más tendências; porquanto, haverá maior virtude em resistir de maneira consciente, o que demonstrará certa maturidade espiritual.

A respeito de resistir às tentações para livrar-nos do mal e das sugestões dos Espíritos maus, que tentam desviar-nos da senda do bem, Kardec, em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, esclarece: “em nós mesmos está a causa primária do mal e os maus Espíritos mais não fazem do que aproveitar os nossos pendores viciosos, em que nos entretêm para nos tentarem. Cada imperfeição é uma porta aberta à influência deles, ao passo que são impotentes e renunciam a toda tentativa contra os seres perfeitos. (…) Contra nós mesmos, pois, é que precisamos dirigir os nossos esforços e, se o fizermos, os maus Espíritos naturalmente se afastarão, porquanto o mal é que os atrai, ao passo que o bem os repele”.

Assim, devemos nos manter no caminho do bem e resistir às tentações, até o último momento de nossa existência terrena, pois, somente assim, os últimos serão os primeiros, e, diante dos inúmeros chamamentos, nos colocaremos na condição de escolhidos.

Contudo, muita atenção neste momento de transição planetária, pois surgirão falsos profetas que seduzirão a muitas pessoas, “mas aquele que perseverar até o fim se salvará. Então, se alguém vos disser: o Cristo está aqui, ou está ali, não acrediteis absolutamente; porquanto falsos cristos e falsos profetas se levantarão e farão grandes prodígios e coisas de espantar, ao ponto de seduzirem, se fosse possível, os próprios escolhidos”. (Mateus, 24: 4, 5, 11 a 13, 23 e 24; Marcos, 13: 5, 6, 21 e 22)

Por isso, orai e vigiai!

Autor: Juan Carlos Orozco

Revisora: Camila Ferreira de Meneses

Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

KARDEC, Allan; tradução de Guillon Ribeiro. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 1ª Edição. Brasília/DF, Federação Espírita Brasileira, 2019.

Um comentário em “Perseverar e resistir: os últimos serão os primeiros

  1. Atitudes necessárias. A cura está em nós mesmos com a elevação de nossos pensamentos e sentimentos, impedindo dessa maneira a influência nefasta dos espíritos equivocados que ainda insistem em se dedicar ao mal.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close