Pobres de Espírito

Jesus disse: “bem-aventurados os pobres de Espírito, porque deles é o reino dos Céus”. (Mateus, 5: 3)

Os pobres de Espírito são os que não têm orgulho; os humildes, que não se envaidecem pelo que sabem, e que nunca exibem o que têm.

Jesus, em vários ensinamentos, exaltou a humildade, assim como a simplicidade, a caridade, a servidão e a fraternidade; e o combate ao orgulho, ao egoísmo e à vaidade.

A vida terrena de Jesus começa na simplicidade e na humildade, quando Maria de Nazaré “deu à luz o seu filho primogênito, e envolveu-o em panos e deitou-se numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem” (Lucas, 2: 7). “A manjedoura assinalava o ponto inicial da lição salvadora do Cristo, como a dizer que a humildade representa a chave de todas as virtudes” (Espírito Emmanuel. A caminho da luz)

Desde o seu nascimento até a morte, Jesus foi simples e humilde.

Na última ceia de Jesus com os discípulos, tem-se a contenda sobre qual dentre os discípulos seria o maior. Em resposta, o Mestre ensina sobre a importância da humildade e da servidão, em que o maior, sentado à mesa, será como o menor, que está a servir.

O contrário da humildade é o orgulho, porque o orgulhoso nega tudo o que a humildade defende. O orgulho é soberbo e cético, por achar que não pode haver nada no Universo que ele desconheça; julga-se superior e esconde-se por trás da falsa humildade ou da tola vaidade. O orgulho é grilhão que impede a evolução das criaturas. A humildade é chave que abre as portas da perfeição. O humilde sabe que há muitas verdades que ainda desconhece. Os verdadeiros sábios são aqueles que têm ideia do quanto não sabem.

Assim, Jesus nos encoraja também a priorizar a busca dos valores espirituais que são eternos e alimentam a nossa alma. Sem a humildade nenhuma virtude se mantém. Jesus é o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim”. (João 14; 6)

Os cidadãos do reino de Deus deixam que a palavra Dele tenha domínio sobre suas vidas. Eles seguem o Evangelho e formam, hoje, coletivamente, o território da nação de Deus.

Buscando ser cidadão do reino de Deus, que sejamos pobres de Espírito.

Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

KARDEC, Allan; tradução de Guillon Ribeiro. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2019.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close