A pedra angular

“Diz-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta por cabeça do ângulo; pelo Senhor foi feito isso e é maravilhoso aos nossos olhos? Portanto, eu vos digo que o Reino de Deus vos será tirado e será dado a uma nação que dê os seus frutos. E quem cair sobre esta pedra despedaçar-se-á; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó. (…) O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”. (Mateus, 21: 42-44; e Mateus, 24: 35)

Os dois textos informam sobre a perenidade da mensagem cristã, que é a pedra angular, o marco estruturador da religião e da moralidade humana. Naqueles tempos, os edificadores representados pelos judeus, príncipes dos sacerdotes e fariseus rejeitaram essa pedra. E o Mestre alertou: “Portanto, eu vos digo que o Reino de Deus vos será tirado e será dado a uma nação que dê os seus frutos”.

A pedra angular ou fundamental era utilizada nas antigas construções, sendo a primeira a ser assentada na esquina do edifício, formando ângulo reto entre duas paredes. A partir da pedra angular, eram definidas as colocações das outras pedras, alinhando toda a construção. A pedra angular é o elemento essencial que dá existência àquilo que se chama de fundamento da construção. Atualmente, a pedra angular seria semelhante ao alicerce dos prédios contemporâneos.

A palavra pedra no texto evangélico traz o significado de verdade essencial anunciada por meio de revelação religiosa e moral, ou espiritual, cujo esclarecimento faz conhecer coisa oculta ainda ignorada.

A pedra rejeitada pelos edificadores “foi posta por cabeça de ângulo”, pois é ela que sustenta e serve de base às demais. O Evangelho é a pedra angular, o sustentáculo para que se compreenda Deus e a criação divina; o único capaz de erguer o verdadeiro edifício da fé tão necessário à melhoria moral da Humanidade, erguido sobre as ruínas do antigo.

Com o progresso moral do ser humano, o Evangelho de Jesus será reconhecido como o mais perfeito código de moralidade existente na Humanidade, porquanto o Mestre colocou como sustentáculo para a salvação: a caridade, a fraternidade e o amor do próximo.

O que não passará é o verdadeiro sentido das palavras de Jesus, porque são verdadeiras em todos os tempos e em qualquer lugar. O que passará é o que os homens construíram sobre o sentido falso que deram a essas mesmas palavras. Com o triunfo do Evangelho, a Humanidade regenerada do futuro será governada pela prática da lei de amor. Aí poderemos dizer: o Reino de Deus está dentro de nós e ele é deste mundo.


Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

KARDEC, Allan; tradução de Guillon Ribeiro. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2019.

MOURA, Marta Antunes de Oliveira (organizadora). Estudo aprofundado da doutrina espírita: Ensinos e parábolas de Jesus – Parte II. Orientações espíritas e sugestões didático-pedagógicas direcionadas ao estudo do aspecto religioso do Espiritismo. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close