Não são os que têm saúde que precisam de médico

“Estando Jesus em casa, foram comer com ele e seus discípulos muitos publicanos e pecadores. Vendo isso, os fariseus perguntaram aos discípulos dele: Por que o Mestre de vocês come com publicanos e pecadores? Ouvindo isso, Jesus disse: Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes”. (Mateus, 9: 10-12)

Jesus se acercava dos pobres e dos deserdados da Terra, porque eram eles que mais necessitavam de consolo e da cura do corpo e da alma, e não os orgulhosos que se julgavam possuir toda a luz e de nada precisavam.

Emmanuel, em “Ante o divino Médico”, na psicografia de Francisco Cândido Xavier, ensina: “Milhões de nós outros, – os espíritos encarnados e desencarnados em serviço na Terra, – somos almas enfermas de muitos séculos. Carregando débitos e inibições, contraídos em existências passadas ou adquiridos agora, proclamamos em palavras sentidas que Jesus é o nosso Divino Médico. E basta ligeira reflexão para encontrar no Evangelho a coleção de receitas articuladas por ele, com vistas à terapia da alma”.

Em seguida, Emmanuel prescreve a receita para as nossas enfermidades:

“Nas perturbações do egoísmo: ‘faze aos outros o que desejas que os outros te façam’.

Nas convulsões da cólera: ‘na paciência possuirás a ti mesmo’.

Nos acessos de revolta: ‘humilha-te e serás exaltado’.

Na paranoia da vaidade: ‘não entrarás no Reino do Céu sem a simplicidade de uma criança’.

Na paralisia de espírito por falsa virtude: ‘se aspiras a ser o maior, sê no mundo o servo de todos’.

Nos quistos mentais do ódio: ‘ama os teus inimigos’.

Nos delírios da ignorância: ‘aprende com a verdade e a verdade te libertará’.

Nas dores por ofensas recebidas: ‘perdoa setenta vezes sete’.

Nos desesperos provocados por alheias violências: ‘ora pelos que te perseguem e caluniam’.

Nas crises de incerteza, quanto à direção espiritual: ‘se queres vir após mim, nega a ti mesmo, toma a tua cruz e segue-me’.”

Assim, as sábias lições de Jesus são para que tenhamos saúde plena com os recursos imprescindíveis visando a colher todos os frutos possíveis, pois, de alguma forma, somos todos doentes, e os remédios estão disponíveis tanto nas farmácias da Terra como do Céu, procurando seguir o receituário do Evangelho de Jesus.


Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

EMMANUEL (Espírito); Saulo Cesar Ribeiro da Silva (Coordenador). O Evangelho por Emmanuel: comentários ao Evangelho segundo Mateus. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2017.

KARDEC, Allan; tradução de Guillon Ribeiro. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2019.

CUIN, Waldenir Aparecido. O Consolador: Crônicas e Artigos. Os sãos não precisam de médico. Disponível no site: http://www.oconsolador.com.br/ano4/172/waldenir_cuin.html. Publicado em: 22 de agosto de 2012. Acessado em: 1º de junho de 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close