Caminhar sempre, edificando o bem

“Importa, porém, caminhar hoje, amanhã, e no dia seguinte, para que não suceda que morra um profeta fora de Jerusalém”.  (Lucas, 13: 33)

Nesta passagem, em sua marcha a Jerusalém para a derradeira glorificação pelo martírio, Jesus ensina: “Importa, porém, caminhar hoje, amanhã, e no dia seguinte”. Isto ocorreu logo depois de “chegaram uns fariseus, dizendo-lhe: Sai, e retira-te daqui, porque Herodes quer matar-te. E respondeu-lhes: Ide, e dizei àquela raposa: Eis que eu expulso demônios, e efetuo curas, hoje e amanhã, e no terceiro dia sou consumado”.

Emmanuel esclarece, em “Caminhar adiante”: “Destacamos do texto do evangelista Lucas esta recomendação do Senhor, para entendermos a importância da continuidade na execução dos deveres que nos cabem na sementeira do bem. Muitos companheiros começam no serviço do Evangelho, mas depois de alguns dias alegam obstáculos para se imobilizarem através de compromissos com atividades sem proveito; outros se acreditam diminuídos ante os pontos de vista de amigos e param à margem da estrada a fim de se acomodarem com a queixa descabida.

Entretanto, a palavra do Divino Mestre é demasiado límpida para que nos enganemos. É necessário agir na extensão da luz e na sustentação das boas obras, tanto quanto se nos faça possível. Não percas tempo com ilusões e queixumes. Esquece males, sombras, enganos e ofensas e, agindo para o bem, caminha para a frente”. (Emmanuel. Caminhar adiante)

Emmanuel, esclarece mais, em “A marcha”: “Importa seguir sempre, em busca da edificação espiritual definitiva. Indispensável caminhar, vencendo obstáculos e sombras, transformando todas as dores e dificuldades em degraus de ascensão. (…) É imprescindível, todavia, esclarecer a característica dessa jornada para a aquisição dos bens eternos.

Acreditam muitos que caminhar é invadir as situações de evidência no mundo, conquistando posições de destaque transitório ou trazendo as mais vastas expressões financeiras ao círculo pessoal. Entretanto, não é isso. Nesse particular, os chamados homens de rotina talvez detenham maiores probabilidades a seu favor.

A personalidade dominante, em situações efêmeras, tem a marcha inçada de perigos, de responsabilidades complexas, de ameaças atrozes. A sensação de altura aumenta a sensação de queda. É preciso caminhar sempre, mas a jornada compete ao Espírito eterno, no terreno das conquistas interiores. Muitas vezes, certas criaturas que se presumem nos mais altos pontos da viagem, para a Sabedoria Divina se encontram apenas paralisadas na contemplação de fogos-fátuos.

Que ninguém se engane nas estações de falso repouso. Importa trabalhar, conhecer-se, iluminar-se e atender ao Cristo, diariamente. Para fixarmos semelhante lição em nós, temos nascido na Terra, partilhando-lhe as lutas, gastando-lhe os corpos e nela tornaremos a renascer. (Emmanuel. A marcha)


Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

EMMANUEL (Espírito); Saulo Cesar Ribeiro da Silva (Coordenador). O Evangelho por Emmanuel: comentários ao Evangelho segundo Lucas. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2016.

EMMANUEL (Espírito); (psicografado por) Francisco Cândido Xavier. Pão Nosso. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2018.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close