Ansiedade

Por definição, ansiedade é um sentimento vago e desagradável de medo, apreensão, caracterizado por tensão ou desconforto derivado de antecipação de perigo, de algo desconhecido ou estranho. Diante de uma situação subjetiva, incerta, desconhecida ou ameaçadora, a ansiedade produz inquietação e preocupação, podendo intensificar as sensações de medo e tristeza.

Hoje, mais que em outros tempos, a ansiedade vem afetando as pessoas em suas vidas cotidianas. Inúmeras pesquisas atestam o avanço da ansiedade na Humanidade.

Do site “VivaBem”, no artigo de Tatiana Pronin, extraímos: “Todo mundo já teve essa sensação de que algo ruim pode acontecer, muitas vezes acompanhada por ‘batedeira no peito’, suor ou ‘embrulho no estômago’. A ansiedade tem sintomas similares ao medo, estado que possui uma função importantíssima para a sobrevivência e adaptação ao ambiente. (…) O Brasil ganhou o preocupante título de campeão de ansiedade no mais recente relatório sobre o tema publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS): 9,3% da população sofre com o problema de acordo com o documento…”.

Por tudo isso, a ansiedade deve ser controlada e tratada. Além dos cuidados do corpo físico, com o devido tratamento e acompanhamento médico, devemos cuidar também da alma, o que será focado a seguir.

O Espírito Joanna de Ângelis, em “Dinamismo para a paz”, no livro “Espírito e vida”, na psicografia de Divaldo Pereira Franco, escreveu:

“Dificuldades, todos enfrentamos pela rota evolutiva.

Aflições, todos experimentamos no exercício da sublimação.

Ansiedades, todos agasalhamos na execução do programa de libertação íntima.

No entanto, porque acidentes da estrada ocultem a meta de destino não significa isto o desaparecimento do objetivo a alcançar.

Nem porque a noite em se assenhorando da abóbada celeste espalhe sombras, deixa de recamar-se o firmamento com astros que fulguram, confirmando o sol presente…

Faz-se necessário que a luta árdua seja contínua para que se comprove a excelência do lidador.

E nesse particular o estudante do Evangelho não tem motivos para estranheza. (…)

Tendo no Cristo o dínamo potente a gerar corrente incessantemente, ajusta-te ao seu diagrama de serviço para que brilhem e se movimentem em ti a paz e a felicidade de que careces, e vencerás dificuldades, aflições, ansiedades, vivendo uma vida harmoniosa numa ascensão perfeita e libertadora”.

Em algum momento, seremos agasalhados pela ansiedade em nossa luta íntima de libertação, mas não se pode deixar dominar por esse sentimento.

A despeito das lutas árduas, das dificuldades, das aflições e das ansiedades da vida em evolução, devemos colher do dínamo potente do Cristo a incessante corrente de amor e paz que alimentará de energia uma vida harmoniosa de ascensão em direção ao Pai.

Ainda Joanna de Ângelis, no livro “Vida feliz”, na psicografia de Divaldo Pereira Franco, nos brinda com maravilhosos conselhos libertadores da alma diante da ansiedade:

“Acompanha a marcha dos acontecimentos sem sofreguidão. A tua ansiedade ou o teu receio não alterarão o curso das horas. Aguarda o que há de suceder, sem que te imponhas sofrimento desde a véspera. O que pensas que acontecerá, talvez se dê, não porém da forma como aguardas, porquanto, a vida obedece a um plano de incessantes mudanças e transformações. Desse modo, espera com harmonia íntima, afastando do teu programa a agitação e o medo”. (Joanna de Ângelis. Vida feliz. Cap. XLVII.)

“Jesus disse: ‘Não se turbe o teu coração’, ensinando que a calma e a confiança em Deus devem ser o lema de toda criatura que deseja encontrar a felicidade. Nunca faltam motivos para preocupações, inquietando o coração, perturbando a vida. A existência humana é uma oportunidade de valorização dos bens eternos e de iluminação íntima. Se colocas as tuas ansiedades em Deus e Lhe confias a tua vida, tudo transcorre normalmente, e, se algo perturbador acontece, a serenidade assume o controle da situação e age com acerto. Deste modo, não te permitas turbar o coração nem a mente, ante as ocorrências malsucedidas”. (Joanna de Ângelis. Vida feliz. Cap. LXXXI.)

“Insiste na preservação da tua saúde. Muitas enfermidades têm origem no temperamento desajustado, nas emoções em desalinho, em influências espirituais negativas… A ansiedade, o medo, o pessimismo, a ira, o ciúme, o ódio, são responsáveis por males que ainda não se encontram catalogados, prejudicando a saúde física, emocional e mental. Esforça-te por permanecer em paz, cultivando os pensamentos bons, que te propiciarão inestimáveis benefícios. Conforme preferires mentalmente, assim te será a existência”. (Joanna de Ângelis. Vida feliz. Cap. LXXXVI)

“Dosa com cuidado as tuas emoções. Uma atitude afetada é sempre desagradável, tanto quanto o retraimento injustificável é responsável por muitas dificuldades no relacionamento social. A afetação é distúrbio de conduta, e o retraimento é sintoma de insegurança. Auto-analisa-te com carinho e sinceridade, buscando superar as ansiedades e os temores que respondem pelo teu comportamento. Atitudes tranquilas são resultado de realização íntima, que somente conseguirás mediante exercícios de prece, paciência e meditação. Assim, o controle das tuas emoções se fará possível”. (Joanna de Ângelis. Vida feliz. Cap. CXLI)

“Controla a tua ansiedade. A ansiedade mal dirigida produz danos orgânicos de variada classe e gera mal-estar onde se apresenta. Irradia uma onda inquietante e espalha insegurança em volta. A pessoa ansiosa requer mais atenção, que nem sempre se lhe pode dispensar; está sempre queixosa e acarreta problemas para as demais. Vê o que ainda não está ocorrendo e precipita-se a situações indesejáveis, para arrepender-se depois. A calma é o abençoado antídoto da ansiedade, que advém quando desejas esforçar-te para viver em paz e confiança em Deus”. (Joanna de Ângelis. Vida feliz. Cap. CLXXVIII)

“Nestes dias agitados a angústia caminha com o homem, disfarçada de medo, de ansiedade, de sentimento de culpa. Naturalmente, as pressões a que a pessoa está sujeita respondem por tal situação. A ansiedade pelo prazer exorbitante frustra; os fatores agressivos amedrontam, e a timidez encontra uma forma de levar ao complexo de autopunição. Afasta da mente esses fantasmas responsáveis por males inumeráveis. És filho de Deus, por Ele amado, que te protege e abençoa. Não te afastes das Suas Leis e se te enganares, ao invés de te entregares a conflitos desnecessários, retorna ao caminho do dever, sem receio algum”. (Joanna de Ângelis. Vida feliz. Cap. CLXXXVII)

O Espírito Emmanuel, em “Ansiedades”, no livro “Pão Nosso”, na psicografia de Francisco Cândido Xavier, nos transmite mais ensinamentos:

 “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”. (1ª Pedro, 5: 7)

(…) A ansiedade tentará violentar corações generosos, porque as estradas terrenas desdobram muitos ângulos obscuros e problemas de solução difícil; entretanto, não nos esqueçamos da receita de Pedro.

Lança as inquietudes sobre as tuas esperanças em Nosso Pai celestial, porque o divino Amor cogita do bem-estar de todos nós.

Justo é desejar, firmemente, a vitória da luz, buscar a paz com perseverança, disciplinar-se para a união com os planos superiores, insistir por sintonizar-se com as esferas mais altas. Não olvides, porém, que a ansiedade precede sempre a ação de cair”.

Assim, devemos lançar todas as nossas ansiedades e inquietudes na esperança, com paciência, resignação, fé e confiança na providência divina, convertendo esses sentimentos angustiantes em amor e luz para iluminar o nosso interior trazendo paz, calma e vitória na superação de todas as dificuldades diante das provações e expiações, removendo as montanhas que a fé transporta.

Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

ÂNGELIS, Joanna de (Espírito); na psicografia de Divaldo Pereira Franco. Espírito e vida. (?) Edição. Salvador/BA: Editora Leal, (?).

ÂNGELIS, Joanna de (Espírito); na psicografia de Divaldo Pereira Franco. Vida feliz. (?) Edição. Salvador/BA: Editora Leal, (?).

EMMANUEL (Espírito); (psicografado por) Francisco Cândido Xavier. Pão Nosso. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2018.

PRONIN, Tatiana. Ansiedade: sintomas físicos e psicológicos vão de taquicardia a insônia. Publicado em: 17 de julho de 2018. Disponível em: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2018/07/17/ansiedade-o-que-e-quais-os-tipos-os-sintomas-e-tratamentos-mais-eficazes.htm. Acessado em 11 de agosto de 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close