A glândula pineal ou epífise: a manifestação anímica-mediúnica dos Espíritos e o superconsciente

O corpo humano possui diversas glândulas responsáveis por diferentes funções no nosso organismo, sendo que a glândula pineal ou epífise ainda causa dúvidas sobre as suas reais funções.

A pineal é uma glândula endócrina, ou seja, ela produz hormônios que são liberados e transportados na corrente sanguínea a diversos órgãos, que está localizada na parte central do cérebro, tem o formato de uma pinha, de coloração vermelho-acinzentada, com um diâmetro com cerca de 5 a 9 milímetros, do tamanho de um caroço de azeitona.

A glândula pineal desempenha importantes funções no corpo humano, regulando desde as condições físicas e os ciclos vitais, como os do sono e da sexualidade, até o controle das emoções. Quanto à regulação do sono e da sexualidade, esta se dá por meio da síntese de dois hormônios essenciais para o corpo humano: a melatonina e a serotonina.

Por sua localização, a glândula pineal também é conhecida como o “terceiro olho”, um meio de contato com o mundo espiritual.

No século XVII, o filósofo René Descartes defendia que a glândula pineal seria a morada da alma no corpo.

No livro “Mediunidade: estudo e prática – Programa II”, da FEB Editora, sob a organização de Marta Antunes de Oliveira de Moura, no Módulo III, Tema 1, “A manifestação anímica-mediúnica dos Espíritos”, temos:

“3. AÇÃO NOS SISTEMAS NERVOSO E ENDÓCRINO: A GLÂNDULA PINEAL

Enquanto permanecer o circuito mediúnico, ocorrem ações nas estruturas nervosas, especialmente nas do sistema nervoso central, assim como nas glândulas endócrinas, sobretudo nas de secreção interna.

No processo, destaca-se o papel exercido pela glândula pineal ou epífise, que, pela ação preponderante durante o intercâmbio mediúnico e no psiquismo humano em geral, é denominada ‘glândula da vida mental’266 pelos orientadores espirituais, que também assim se referem a ela: ‘No exercício mediúnico de qualquer modalidade, a epífise desempenha o papel mais importante. Por meio de suas forças equilibradas, a mente humana intensifica o poder de emissão e recepção de raios peculiares à nossa esfera’.267

‘Segregando delicadas energias psíquicas […] a glândula pineal conserva ascendência em todo sistema endócrino. Ligada à mente, por princípios eletromagnéticos do campo vital, que a ciência comum ainda não pode identificar, comanda as forças subconscientes sob a determinação direta da vontade. As redes nervosas constituem-lhe os fios telegráficos para ordens imediatas a todos os departamentos celulares, e sob sua direção efetuam-se os suprimentos de energia psíquicas a todos os armazéns autônomos dos órgãos. Manancial criador dos mais importantes, suas atribuições são extensas e fundamentais’.268

Durante a formação do circuito mediúnico, próprio do estado de transe mediúnico, as ondas mentais emitidas pelo Espírito comunicante deslocam-se ao longo do córtex cerebral do médium, em processo de varredura, até atingirem a região mediana do cérebro, onde estão localizadas estruturas nervosas diretamente envolvidas nas funções psíquicas do ser humano. Nesse local, é possível ao Espírito comunicante acessar memórias do médium, sob a concordância deste, uma vez que os impulsos mentais do desencarnado estão ligados à mente do intermediário encarnado.

É também possível ao medianeiro processar ideias que lhe chegam ao mundo íntimo e, ao mesmo tempo, acionar comandos psicomotores para que essas mesmas ideias sejam expressas aos circunstantes na forma de vidências, da palavra escrita ou falada. São exemplos de comandos psicomotores: movimento da mão na psicografia; emissão verbal na psicofonia; manifestações ópticas ou visuais, auditivas ou óticas, respectivamente na vidência e audiência mediúnicas.

Enquanto durar a comunicação mediúnica, o médium é mantido sob os cuidados e a atenção da equipe espiritual que dirige o grupo mediúnico, permitindo que os sistemas nervoso (central e periférico) e endócrino sejam preservados.269 Com a atuação preventiva dos benfeitores espirituais, antes da comunicação mediúnica ‘[…] as células nervosas recebem novo coeficiente magnético, para que não haja perdas lamentáveis do tigroide270 (corpúsculos de Nissl),270 necessários aos processos de inteligência’.271

André Luiz fornece muitos outros esclarecimentos relacionados ao atendimento ao médium antes da manifestação mediúnica do comunicante espiritual, mas que podem ser assim sintetizados:

O sistema nervoso simpático, mormente o campo autônomo do coração, recebeu auxílios enérgicos, e o sistema nervoso central foi convenientemente atendido, para que não se comprometa a saúde do trabalhador de boa vontade. O vago [nervo vago] foi defendido por nossa influenciação contra qualquer choque das vísceras. As glândulas suprarrenais receberam acréscimo de energia, para que se verifique acelerada produção de adrenalina, de que precisamos para atender o dispêndio eventual das reservas nervosas.272

Como durante o intercâmbio mediúnico há significativa atuação no sistema nervoso (central e periférico) e no sistema endócrino, é fácil perceber que ocorrem também reflexos em todas as demais estruturas orgânicas do corpo físico e do perispírito. Contudo, fica evidente que a ação mental representa a base dos mecanismos da comunicação mediúnica, como explicam os Espíritos Erasto e Timóteo em O livro dos médiuns, em seguida apresentados muito resumidamente na forma de itens para facilitar a leitura:

‘De fato, nós nos comunicamos com os […] médiuns […] tão só pela irradiação do nosso pensamento’.273

• ‘Assim, quando encontramos em um médium o cérebro repleto de conhecimentos […] suscetíveis de nos facilitarem as comunicações, preferimos nos servir dele, porque com ele o fenômeno da comunicação se torna muito mais fácil […]’.274

‘Com um médium, cuja inteligência atual ou anterior se ache desenvolvida, o nosso pensamento se comunica, instantaneamente, de Espírito a Espírito […]. Nesse caso, encontramos, no cérebro do médium, os elementos apropriados a dar o nosso pensamento a vestimenta da palavra que lhe corresponda e, isso, quer o médium seja intuitivo, semimecânico ou inteiramente mecânico’.275

• ‘Quando queremos transmitir ditados espontâneos, atuamos sobre o cérebro, sobre os arquivos do médium […]’.”276

Referências:

“266 XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. Pelo Espírito André Luiz. 45. ed. 1. imp. Brasília: FEB, 2013, p. 20.

267 Id. Ibid., p. 16

268 XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. Pelo Espírito André Luiz. 45. ed. 1. imp. Brasília: FEB, 2013, p. 22.

269 Id. Ibid., p. 17.

270 Corpo ou substância tigroide ou corpúsculos/grânulos de Nissl: são grandes corpos granulares encontrados no citoplasma da célula nervosa (neurônio). Esses corpos exibem ações em diversas condições fisiológicas e, em condições patológicas, podem dissolverem-se.

271 XAVIER, Francisco Cândido. Op. Cit., p. 16.

272 XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. Pelo Espírito André Luiz. 45. ed. 1. imp. Brasília: FEB, 2013, p. 17.

273 KARDEC, Allan. Trad. Evandro Noleto Bezerra. O livro dos médiuns. 2. ed. 1. imp. Rio de Janeiro: FEB, 2013, p. 233.

274 Id. Ibid., p. 233.

275 Id. Ibid., p. 233.

276 Id. Ibid., p. 235.”

O Espírito Joanna de Ângelis, no livro “O despertar do Espírito”, em “Superconsciente”, na psicografia de Divaldo Pereira Franco, esclarece:

“Todas as aspirações do ser humano, seu futuro, suas conquistas a serem realizadas, o seu céu, encontram-se insculpidos no superconsciente, mesmo que adormecidas, em estado de inconsciência.

Área nobre do ser é o fulcro da inspiração divina, onde se estabelecem os paradigmas orientadores do processo da evolução.

Sede física da alma reencarnada, responde pelos sutis processos da transformação dos instintos em inteligência, e dessa em angelitude, passo que será conquistado mediante esforço pessoal e intuição espiritual dos objetivos mais significativos do transcurso existencial pelo corpo físico.

O superconsciente é também conhecido como Inconsciente superior, de onde dimanam as funções parapsíquicas superiores assim como as energias espirituais.

Equipado com chips ultrassensíveis, aí se encontram os tesouros da vida transpessoal, na qual o trânsito entre as esferas orgânica e psíquica se faz mais livre e amplamente.

A fim de poder manifestar o colossal tesouro de energias que detecta, o organismo reveste-o de células, favorecendo a intercomunicação dos dois campos nos quais se movimenta o Espírito: o material e o espiritual.

Irradiando-se do chakra coronário por sucessivas emissões de ondas-pensamento, através dos exercícios de concentração, meditação e prece, desenvolve-se, abrindo os registros para a captação de outras mentes que se lhe cruzam no mundo extracorpóreo. Favorecendo a paranormalidade humana, o superconsciente é o núcleo onde têm lugar os fenômenos mediúnicos, por facultar a decodificação da mente que se lhe direciona, assim transformando-a em palavras, projeções ideoplásticas, manifestações artísticas, culturais, materiais.

Laboratório vivo do Espírito, que no seu campo imprime as necessidades futuras, quanto no inconsciente guarda as memórias de todos os atos transatos, seu potencial é ainda muito desconhecido, merecendo que nele se aprofundem as sondas da investigação, a fim de melhor e com sábia maneira poder utilizá-lo com proficiência.

Tendo na epífise ou pineal o veículo para as manifestações psíquicas superiores, mediante exercícios mentais e morais amplia a capacidade de registro do Mundo ultrassensível, que se exterioriza através dos equipamentos de alta potência energética de que se constitui.

Por outro lado, é o celeiro do futuro do ser, por estar em ligação com o Psiquismo Cósmico, do qual recebe forças específicas para o desenvolvimento intelecto-moral, da afetividade, das expressões sexuais encarregadas da perpetuação da espécie, do equilíbrio da hereditariedade, de outros fenômenos que afetarão o comportamento psicológico.

À medida que o ser se conscientiza do potencial elevado que lhe dorme em germe no superconsciente, mais pode utilizá-lo a serviço da vida, crescendo no rumo da identificação com Deus.

Redes de fibras nervosas muito delicadas conduzem as energias que se exteriorizam da pineal e se expandem por todo o cérebro, facultando que ocorram os fenômenos espirituais. Essas energias irrigam de vitalidade as demais glândulas endócrinas, estabelecendo circuitos especializados, que beneficiam o organismo em geral.

Intuição, inspiração superior, psicofonia, psicografia traduzem a plena sintonia entre os Espíritos e os homens, como resultado da identificação entre o seu superconsciente e as mentes desvestidas de matéria.

De forma análoga, irradiações de teor pestífero e perturbador, procedentes de fontes mentais degeneradas, sincronizam com o inconsciente inferior dos indivíduos, no qual estão gravadas as experiências inditosas que geraram vítimas, ora alucinadas, que retornam para provocar reabilitação e reajustamento, fazendo-o psiquicamente, por meio de fixações mentais saturadas de ódios e pressentimentos que produzem patologias obsessivas de variada espécie.

Uma vida mental e moral saudável, assinalada por hábitos edificantes, amplia a capacidade do superconsciente ou Self, para que os laboratórios celulares produzam irradiações específicas portadoras de equilíbrio e paz.

O cultivo de um campo com carinho e sementes selecionadas responde com farta colheita de flores e sazonados frutos, enquanto que deixado ao abandono ou ao descaso, restitui a indiferença com que é tratado através de cardos e abrolhos, ou aridez e morte…

O cérebro é central de força que, somente a pouco e pouco vem sendo descoberto, jazendo ignorado na sua quase totalidade, em especial no que diz respeito aos fenômenos psicológicos, parapsíquicos e mediúnicos.

Somente a epífise ou pineal, situada no cérebro por cima e atrás das camadas ópticas, constitui, por si mesma, um incomparável santuário, que vela as funções sexuais durante a infância, e, na puberdade, experimenta significavas alterações na forma e na função; torna-se, a parar daí, um escrínio de luz, um lótus de mil pétalas que se abrem como antenas ultrassensíveis em direção das Esferas espirituais de onde procede a vida, desempenhando papel fundamental nas experiências espirituais do ser humano.

É natural, portanto, que o superconsciente seja um enigma a ser decifrado, por significar na sua essência o fulcro de ligação mais eloquente do Espírito com o corpo, mantendo a programação das futuras conquistas que devem ser conseguidas ao ritmo da alegria e da saúde.”

Ainda sobre o superconsciente, o Espírito André Luiz, no livro “No Mundo Maior”, na psicografia de Francisco Cândido, em “A casa mental”, esclarece:

“Não podemos dizer que possuímos três cérebros simultaneamente. Temos apenas um que, porém, se divide em três regiões distintas. Tomemo-lo como se fora um castelo de três andares: no primeiro situamos a residência de nossos impulsos automáticos, simbolizando o sumário vivo dos serviços realizados; no segundo localizamos o domicílio das conquistas atuais, onde se erguem e se consolidam as qualidades nobres que estamos edificando; no terceiro, temos a casa das noções superiores, indicando as eminências que nos cumpre atingir. Num deles moram o hábito e o automatismo; no outro residem o esforço e a vontade; e no último demoram o ideal e a meta superior a ser alcançada. Distribuímos, deste modo, nos três andares, o subconsciente, o consciente e o superconsciente. Como vemos, possuímos, em nós mesmos, o passado, o presente e o futuro.

Bibliografia:

ÂNGELIS, Joanna de (Espírito), na psicografia de Divaldo Pereira Franco. O despertar do Espírito. 11ª Edição. Salvador/BA: LEAL, 2021.

BBC. Raquel Sánchez Varo, Diego Teófilo Bermúdez Flores e Juan Antonio López Villodres. Como funciona a glândula pineal, o órgão enigmático que regula nosso sono. Publicado em: 17 de abril de 2021. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-56722714. Acessado em: 23 de junho de 2021.

LUIZ, André (Espírito), na psicografia de Francisco Cândido Xavier. No mundo maior. 1ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2014.

MOURA, Marta Antunes de Oliveira de (organizadora). Mediunidade: estudo e prática. 2ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2019.

WIKIPÉDIA. Glândula pineal. Atualizada em 11 de setembro de 2020. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gl%C3%A2ndula_pineal. Acessado em: 23 de junho de 2021.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close