Maria: a serva do Senhor

 

“E, no sexto mês, foi o Anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um varão cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. E, entrando o anjo onde ela estava, disse: salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. (…) Disse-lhe, então, o Anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus, e eis que em teu ventre conceberás, e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu Reino não terá fim. (…) Disse, então, Maria: eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o Anjo ausentou-se dela. (Lucas 1: 26-38)

Neste mês de maio, a nossa justa homenagem a Maria de Nazaré.

A vinda de Jesus à Terra constituiu-se num grande plano de salvação das suas almas atrasadas. A sua descida, antecipada por profetas, foi acompanhada de vários Espíritos que auxiliaram nesta missão de esclarecimento. Maria de Nazaré fazia parte deste grupo de almas que contribuíram para que o Nazareno pudesse nos ensinar o caminho do amor através de seus exemplos e do seu Evangelho imortalizado pela ação dos apóstolos.

Pelo texto evangélico, o Anjo Gabriel anunciou a vinda de Jesus e Maria de Nazaré era abençoada pela escolha de Deus, dentre todas as mulheres, para ser a mãe de Jesus, e abençoado era o fruto do seu ventre.

Embora Espírito puro e haver um Plano divino, Maria necessitava da revelação do Anjo Gabriel e de aceitar a sua missão. Com a plena aceitação, Maria se ajusta ao Plano de Deus para a vinda de Jesus, conforme a vontade do Pai, usando o seu livre-arbítrio para a aceitação, em obediência como uma serva, e fazendo-se portadora da graça divina. Com a resposta de Maria, o Anjo ausentou-se.

O comportamento de Maria, a sua humildade, a obediência às orientações espirituais que recebia e a fortaleza de ânimo diante dos sofrimentos terrenos demonstram que se trata de um Espírito angelical muito elevado. Devemos ver nela a nossa Mãe Espiritual, dedicada e atenciosa, que nos ouve, intercede junto a Jesus e envia os seus prepostos para nos ajudar, principalmente nos momentos difíceis, sempre que recorremos à sua bondade com a sintonia do coração.

Ressalte-se que muitos dos nossos problemas, das nossas dores e dos nossos desvios evitaremos se, observando o exemplo de Maria, soubermos acatar os desígnios divinos nos momentos decisivos de nossas vidas, proclamando dentro do nosso coração: “Senhor! Cumpra-se em mim segundo a tua vontade”.

Bibliografia:

BÍBLIA SAGRADA.

CAMPOS, Humberto de (Espírito); (psicografado por) Francisco Cândido Xavier. Boa Nova. 37ª Edição. Brasília/DF: Federação Espírita Brasileira, 2016.

MIRAMEZ (Espírito); (psicografado por) João Nunes Maia. Maria de Nazaré. 12ª Edição. Belo Horizonte/MG: Fonte Viva, 2011.

XAVIER, Francisco Cândido (psicografado por); PEREIRA, Yvonne do Amaral (psicografado por); CARNEIRO, Edison (organizado por). Maria, Mãe de Jesus. 2ª Edição. São Paulo: Editora Aliança, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close